terça-feira, 5 de maio de 2009

Eu nunca lembro qual assunto tratei na postagem anterior, talvez fosse coisa alguma, eu realmente não tenho controle sobre as palavras que nascem para ocupar um espaço aqui. Então eu vou comentar sobre atualidades, as minhas, evidentemente: estou morto de medo, fungindo da terapia, além de estar pensando maniacamente sobre as malditas coisas que deveriam - piedosamente- fazer um pouco mais de sentido. Talvez fugir seja um termo fortíssimo e por este motivo pareça bastante apropriado, é bem possível que eu tenha fugido, então acabei num lugar tão distante que é mais confortável continuar por lá, apesar de, às vezes, eu - repentinamente - perder esta certeza, ambivalência idiota. Aliás, hoje é só mais um dia para esquecer a minha - natural - babaquice e tentar fingir que sou outra pessoa, evidentemente alguém incrível e com milhões de qualidades óbvias, farsa.

By Raisa.